sábado, 14 de janeiro de 2012

SAMBA DE COCO RAÍZES DE ARCOVERDE


Vídeo: Lenilton Lima




Coco Samba de Raízes de Arco Verde

Longe do litoral, onde primeiramente floresceu nas mãos de escravos, o coco-de-roda chegou ao Sertão de Pernambuco. Amaciado pela viagem, o ritmo incorporou elementos indígenas e indícios de tradições sertanejas, mas conseguiu manter o toque sincopado e a dança envolvente que caracterizam a versão litorânea. Em Arcoverde, o grupo Coco Raízes tornou-se o grande expoente dessa nova roupagem do ritmo, que se expressa por letras singelas, batida marcante e melodias de timbre sibilante.


Iniciada por Lula Calixto, ferrenho defensor da cultura popular sertaneja, a saga do Coco Raízes representa o apego do povo às tradições e o esforço desmedido para preservá-las. Mas é também a história de afeto entre duas famílias que se uniram em torno do ritmo. Nas mãos dos Gomes e Calixtos, o coco não é apenas uma batida de pandeiro ou uma dança, é uma aliança, um modo de vida. Primos, tios, pais e filhos, todos são irmãos na hora de sambar.
Uma noite inesquecível

Bem-aventurados os convidados à grande celebração do coco. No Alto do Cruzeiro, onde se situa a sede do grupo, é sempre tempo de comemorar. Basta chegar um visitante para que a recepção seja calorosamente armada. Tudo começa com um tímido repicar de trupé, que contagia o bombo hipnótico de Biu Neguinho e culmina com a abertura da pista para as vistosas bailarinas e afinadas cantoras.

A cada dia, o Coco Raízes seduz mais fãs. São pessoas sedentas de louvação pela cultura popular, que se encantam com a simplicidade e autenticidade do grupo. Desde a gravação de uma faixa na coletânea do Pernambuco em Concerto, o Coco deslanchou e passou a realizar várias apresentações em Recife, todas prestigiadas por um grande público que se formou na capital. Os dois CDs - Raízes de Arcoverde e Godê Pavão - gravados até hoje testemunham do incansável fôlego da caravana, que não parou nem vai parar.

Fonte do texto:

TRAMA VIRTUAL

http://tramavirtual.uol.com.br/samba_de_coco_raizes_de_arcoverde

Nenhum comentário:

Postar um comentário