terça-feira, 27 de dezembro de 2011

FESTIVAL DE REISADO ZABELÊ/PB



                           Burrinha do Reisado Zabelê/PB

O Reisado é um auto popular profano-religioso, formado por grupos de músicos, cantores e dançadores, queo de porta em porta, no período de 24 de dezembro a 06 de janeiro, anunciar a Chegada do Messias, homenagear os Três Reis Magos e fazer louvações aos donos das casas onde dançam.

Em um de seus depoimentos Câmara Cascudo afirma o Reisado como o auto que originou o nosso Boi de Reis.




Alguns pesquisadores atribuem essa tradição brasileira aos grupos de Janereiros e Reiseiros portugueses que saírem pelas ruas pedindo que lhes abrissem as portas e recebessem a nova do Nascimento de Cristo.


O Reisado chega ao município Zabelê através de do Sr. Manoel Venceslau da Silva no ano de 1919. O Mestre Manoel João como ficou conhecido era um alagoano de Nova Palmares.


Componentes do Reisado

Com a morte do Mestre Manoel João a brincadeira só é revivida em julho de 2001 por iniciativa dos descendentes dos antigos brincantes que tem a frente o Mestre Abel que vem a falecer em agosto de 2011.

Boi Camba pintadinho de São Gonçalo do amarante/RN





Nos dias 06, 07 e 08 de janeiro de 2012 o Boi Calemba Pintadinho viaja para o Festival de Reis da Zabelê como único representante do Rio Grande do Norte.

A viagem ao Festival de Reisado Zabelê tem o empenho da República as Artes através do Ponto de Cultura BoiVivo, grupo de forró Será o Benedito, Pedubreu e o apoio Cultural do IFRN.
Por essas iniciativas o Boi leva sua maruja (componentes do grupo) completa com seus vinte e cinco componentes.

domingo, 25 de dezembro de 2011

UM ESPETÁCULO COMO OS DE ANTIGAMENTE, ILUMINADO PELA LUZ DA LUA!

Os festejos de Reis faz parte da tradição cristã, marcada pela jornada dos três Reis Magos do oriente na entrega dos presentes ao menino Jesus. As comemorações têm inicio no dia 24 de dezembro e se estende até o dia 06 de janeiro.

No Rio Grande esse período é motivação para algumas manifestações populares religiosas e é no Boi de Reis a sua maior representatividade.

Segundo os antigos Mestres de Boi de Reis os preparativos da festa iniciavam quando eles juntavam a sua Maruja (componentes do Boi de Reis) no mês de outubro e ensaiavam até as vésperas da data da sua primeira apresentação no dia 24 dezembro.

A festa era marcada por uma grande participação popular que tinha como atrativo o Boi de Reis, o Pastoril, a Lapinha, os leilões e as barracas onde se encontrava jogos, bebidas e comidas típicas tradicionais.

Mestre Dedé dando organizando a Maruja

Pelo segundo ano nos da República das Artes através do Ponto de Cultura BoiVivo em parceria com Boi Calemba Pintadinho de São Gonçalo do Amarante/RN comemoramos essa data, onde trabalhamos para reviver essa tão importante tradição de adoração ao menino Jesus.


Em Natal no mês de Janeiro fizemos o cortejo que saiu da igreja Católica da Vila de Ponta Negra até a Casa Vermelha ao lado do cruzeiro da Vila onde aconteceu o encontro de componentes do Boi Pintadinho do Mestre Pedro da Vila de Ponta Negra e o Boi Calemba Pintadinho de São Gonçalo do Amarante/RN.

Mas essas ações se tornam difíceis diante da falta de uma politica pública de incentivo a essas antigas manifestações populares. Mesmo assim com recursos próprios e ajuda dos amigos estamos começando a reviver essa antigas lembranças.

Crianças e adultos saem de suas casas para ver o Boi Pintadinho
Enquanto as famílias faziam seus preparativos para ceia de Natal. As 19h00min começava as comemorações na sede do Boi Calemba Pintadinho em São Gonçalo do Amarante/RN. Regado por um autentico forró pé de serra do Mestre Damião Rabequeiro e depois pela tão esperada espetáculo do Boi Calemba Pintadinho.





Pela primeira vez o Mestre Dedé Verissimo junta as suas marujas que tem ao seu comando. As crianças da escolinha se unem aos jovens e adultos que compõe o grupo principal do Boi Pintadinho.



Um espetáculo como os de antigamente, iluminado pela luz da lua.

Um momento único, inesquecível onde os moradores ao ouvirem a chamada do mestre Dedé Verissimo desligaram seus equipamentos de som e televisões e saem para assistem a um grande espetáculo de um Boi Centenário que sem apoio da prefeitura e governo do Estado luta contra o esquecimento das antigas tradições.