sexta-feira, 30 de setembro de 2011

AEROPORTO INTERNACIONAL MILITANA SALUSTINO

 
NOME DA ROMANCEIRA DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE É
MAIS UMA APOSTA QUE SURGE PARA O BATISMO DA OBRA


Uma das justificativas é o fato de Dona Militana
ter recebido, em 2005, a Comenda Máxima da
Cultura Popular das mãos do então presidente Lula

Um dos organizadores da manifestação, o fotógrafo e pesquisador da Comissão Estadual de Folclore, Lenilton Lima, justifica o nome de Dona Militana pela representatividade da cultura popular de São Gonçalo do Amarante e por ter elevado o nome do município para além das fronteiras regionais quando recebeu a Comenda Máxima da Cultura Popular das mãos do então presidente Lula, em 2005. A mesma Comenda foi entregue a nomes como Oscar Niemeyer e Chico Buarque de Holanda. "São Gonçalo precisa de um nome que eleve a sua cultura para fora do Brasil", acrescenta.

Talvez o maior concorrente de Dona Militana seja Aluízio Alves. O nome do ex-ministro é defendido por instituições de renome como a Academia Norte-rio-grandense de Letras, Conselho Estadual de Cultura e Instituto Histórico e Geográfico do RN. A sugestão dessas instituições, inclusive, já foi acatada pela Câmara dos Vereadores de São Gonçalo. "Questionaremos essa decisão de escolher o nome de Aluízio Alves sem consultar o povo e os artistas da cidade", adianta Lenilton. A opinião do prefeito Jaime Calado é de que o Aeroporto levaria o nome do ex-presidente Lula.

Jaime já explicou ao Diário de Natal que a decisão do nome de Aluízio Alves partiu da gestão passada. Quando o então presidente esteve em Natal, Jaime falou pessoalmente que desejaria homenageá-lo com o nome do aeroporto. "A resposta dele foi que isso é coisa pra quando ele morrer, mas há lei do município autorizando a homenagem em vida, e esse é o meu desejo", disse.

Para Lenilton Lima, "precisamos modificar alguns conceitos impetrados na cultura sãogonçalense há algum tempo. O teatro municipal do município leva o nome do político Poti Cavalcanti quando tivemos a figura marcante de Pedro Miranda no teatro - hoje sequer é lembrado. E esse é só um exemplo. São Gonçalo precisa olhar mais para seus filhos ilustres". Lenilton acrescenta que enormes faixas de terra têm sido compradas por portugueses com vistas à valorização imobiliária após a conclusão da mega obra. "Temos de questionar hoje qual a cidade que queremos após o Aeroporto", ressaltou.

Candidatos

Outros nomes já especulados para denominar o Aeroporto de São Gonçalo foram os dos herois indígenas Clara e Felipe Camarão, então residentes nas proximidades do aeroporto; do ex-governador e amante da aviação, Juvenal Lamartine; do folclorista Câmara Cascudo; e do ex-prefeito de Natal, Djalma Maranhão. O próprio grupo de artistas de São Gonçalo também levantaram a possibilidade do nome do pai de Dona Militana, Atanásio Salustino, mestre de grupo de Fandango e do Boi Calembra. No


Fonte:
Diário de Natal - Muito
Edição de quinta-feira, 29 de setembro de 2011